domingo, 4 de julho de 2010


CHUVA DA ALMA
Guida Linhares

As lágrimas são a chuva da alma
que lava os porões da tristeza.
Descem pela face que espalma,
os ritos da angústia e incerteza.

Quentes como pétalas aveludadas,
resvalando pelo rio da sensibilidade,
as lágrimas parecem pérolas geradas,
pelo hostil oceano da adversidade.

Porém há quem chore de alegria,
em pencas frescas e cristalinas.
São lágrimas em colares de euforia,
girando como os moinhos das salinas.

Bendita seja a sublime sensibilidade,
de quem chora na alegria e na tristeza.
A chuva da alma traz a serenidade,
pela vidraça da mais sultil beleza.

Santos/SP/Brasil
05/04/10

2 comentários:

Izilda disse...

Querida Guida, eu não entendo muito de blog,mas estou encantada com tantas lindas poesias e fotos de pessoas de almas tão doce...
Seu poema Chuva da Alma é de uma sensibilidade e imensa ternura, parabéns e que Deus continue iluminando e lhe inspirando a cada dia mais seus belíssimos versos...beijo.

zésilveiradobrasil disse...

te plagiaram aqui:
http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=252263&com_id=961284&com_rootid=961283&#comment961284