terça-feira, 25 de agosto de 2009


O DEUS DO CORAÇÃO
Guida Linhares

Há uma centelha divina que habita em mim!
Um Deus paciente que me ensina a viver.
Mostrando a cada novo dia, que não há fim;
apenas recomeços num sublime renascer.

Quanto sinto a tristeza a querer me abraçar,
rogo a Ele que me dê ânimo, força e coragem,
assim como pensamentos positivos para superar
o percurso ruim, tirando da minh`alma a friagem.

São tantas as mazelas do mundo em expansão,
que às vezes me sinto entristecida demais,
percebendo a indiferença e a incompreensão,
estampada diáriamente na TV e nos jornais.

O porquê do avanço das trevas, a Ele indago
e num sussurro, ele me fala das deficiências
espirituais, como pedrinhas jogadas no lago,
formando círculos refletidos de inconsciências.

Me diz também que a luta entre o Mal e o Bem
integra a dualidade da natureza em movimento,
cabendo ao homem construir, transformar, ir além
das circunstâncias, evoluindo a cada sutil momento.

Santos/SP - 07/06/09

***<<<***>>>***


3 comentários:

Poetano disse...

Quanto sinto a tristeza a querer me abraçar,é assim que um poeta sente quando tudo começa minha cara Poeta, suas poesias me deixaram encantado, vou segui-la com muito prazer e carinho...Paulo Alvarenga

Efigênia Coutinho disse...

Olá estimada Poetisa Guida,
coisa linda encontrar você aqui,
e ler sua boa poesia,
adorei,
Efigênia Coutinho

Leila disse...

Fico encantada com tão belas poesias!
obrigada por existires!
beijos de luz divina em teu poético coração!

Shirley Cristina